13/09/2017 às 08h12min - Atualizada em 13/09/2017 às 08h12min

Inatel: WOCA envia para a Itália antena do radar de dupla funcionalidade

Inatel

Por meio do laboratório do WOCA (Wireless and Optical Convergent Access) do Inatel, a antena de um radar de dupla funcionalidade foi enviada para Pisa na Itália para testes finais. Financiado pelo Ministério de Educação do Brasil em 2014, por intermédio da CAPES, o projeto tem como objetivo a integração internacional entre Brasil e a Itália. O braço brasileiro desta pesquisa é composto pelo Inatel e pela UNIFEI, por meio de uma parceria com a universidade italiana Scuola Superiore Sant’Anna e do Consorzio Nazionale delle Telecomunicazioni (CNIT) com o propósito de realizar pesquisas acadêmicas no âmbito internacional.

O radar baseado em fotônica foi desenvolvido pelo grupo italiano e a antena que será utilizada neste radar foi desenvolvida pelo aluno de mestrado Tiago Henrique Brandão, pesquisador do laboratório WOCA do Inatel. “A principal vantagem em se utilizar a antena desenvolvida pelo grupo WOCA é a capacidade de conseguir operar simultaneamente em duas bandas de frequência distintas, permitindo ao radar realizar a detecção de alvos e a comunicação utilizando uma única estrutura irradiante”, comentou Tiago.

Este projeto de pesquisa conjunta é coordenado pela Prof. Dra. Antonella Bogoni da Scuola Superiore Sant'Anna di Pisa e pelo Prof. Dr. Arismar Cerqueira Sodré Junior do Inatel. Os experimentos finais utilizando o radar e a antena serão realizados no final deste mês de setembro e concluídos até a primeira semana de outubro na Itália pelo Prof. Dr. Arismar e pela aluna de doutorado Andréia de Castro Alves, também pesquisadora do laboratório WOCA. Pretende-se detectar aviões e carros além de simultaneamente estabelecer um link de comunicação.

De acordo com o coordenador da pesquisa, os testes em campo têm sido realizados na Itália desde 2015. “Agora faremos os experimentos finais, já que o projeto termina este ano. Em testes anteriores já conseguimos detectar pessoas, carro e motocicletas, agora a expectativa é da detecção de aviões. Vamos estar em um local alto, propício para os testes de aviação”, explicou o Prof. Dr. Arismar.

Para a instituição, este projeto é de suma importância para a equipe do WOCA. “Oficialmente este é o primeiro projeto de pesquisa internacional do Inatel financiado por um órgão de fomento nacional. Ele foi iniciado em outubro de 2014. Com este projeto tivemos acesso a um grupo de pesquisa, que é considerado um dos melhores do mundo na parte da fotônica de micro-ondas. Inclusive, o projeto foi publicado na revista especializada Nature, que é a mais respeitada no meio científico. O fato de podermos colaborar com um grupo de excelência mundial e utilizar um equipamento de um projeto europeu, dá uma visibilidade sem precedentes para o Inatel”, concluiu o professor.

Após o período final de testes na Itália, o objetivo principal do projeto é a implantação de protótipos a fim de abranger os sistemas de telecomunicações e aplicações de radar. Desta forma, espera-se alcançar benefícios inovadores em termos de integração de componentes fotônicos e de micro-ondas, capacidade de reconfiguração e adaptação, flexibilidade sistêmica e tecnológica e altas taxas de transmissão de dados. O uso de apenas uma antena para dois sistema distintos será benéfico para a detecção de qualquer objeto, que se mova e poderá ser utilizado principalmente pelas forças armadas ou até mesmo em aeroportos.

Aqui no Brasil, o projeto e a antena, também contaram com a participação de alunos de Mestrado e de Graduação do Inatel, incluindo Hugo Rodrigues Dias Filgueira, Matheus Sêda Borsato Cunha e Letícia Duarte Bernardes, além do apoio técnico do pesquisador Pós-Doutorado do WOCA, Igor Feliciano da Costa.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual desses nomes deveria ser o próximo prefeito de Itajubá/MG

40.0%
18.4%
24.8%
4.2%
12.5%