22/07/2019 às 11h38min - Atualizada em 22/07/2019 às 11h38min

Conheça o Projeto Plantando Batata com Ciência para crianças do ensino fundamental

Sandy Santos
Sandy Santos

 
Por Sandy Santos
Ensino de defesa vegetal por cientista voluntário eleva a empatia das crianças pelas ciências e o amor à Pátria
Dr. Caram com alunos do ensino fundamental em estufa construída na própria escola.
O pesquisador e agrônomo do Instituto Agronômico de Campinas, Dr. José Alberto Caram de Souza Dias desenvolve como voluntário o Projeto Plantando Batata com Ciência em escolas de ensino fundamental desde 2008. 
Dr. Caram como é conhecido, ensina conceitos básicos para as crianças e planta uma semente em cada uma delas que poderá se desenvolver em um futuro cientista. Neste projeto, as crianças aprendem a plantar os brotos de batata – tecnologia criada por Dr. Caram, saiba mais em sua página. Além de reconhecerem as plantas sadias e as plantas doentes que podem disseminar mais doenças e prejudicar a economia do país.
Os alunos também ficam experts em reconhecer os insetos que se alimentam de plantas doentes, no caso da batata com virose, por exemplo, e depois podem transmitir o vírus para uma planta sadia arruinando toda uma plantação.
A batata é muito querida da criançada e neste projeto eles conseguem cultivar e cuidar exatamente durante o período letivo que coincide com o ciclo de vida da batata. Conheça um pouco mais sobre este poderoso alimento no infográfico O que você sabe sobre batatas?
A importância da defesa vegetal para a Nação
Inseto nocivo Leptinotarsa decemlineata, besouro da batata.
Desde a pré-história os humanos competem com os animais por alimentos. Hoje a história é a mesma, o combate às pragas agrícolas é necessário para manter a produção e o abastecimento da população.
Para que uma plantação possa produzir se faz necessário a aplicação de agrotóxicos que protegerão as plantas do ataque por insetos (assim como os “remédios” para piolho, matam os insetos e protegem a criança de uma infecção!). Mas este ato gera consequências indesejáveis como eliminação de insetos benéficos como as abelhas e as libélulas, intoxicação alimentar devido ao excesso de resíduos nos alimentos, gerando danos irreparáveis ao meio ambiente.
No estado de Minas Gerais, o IMA - Instituto Mineiro de Agropecuária, toma providências não só para eliminar as pragas e evitar danos econômicos ao estado, mas também para prevenir a entrada de pragas nas lavouras.
Segundo definição do IMA, Defesa Sanitária Vegetal é formada pelo conjunto de práticas destinadas a prevenir, controlar ou erradicar as pragas.
O infográfico O que você prefere? Agrotóxico ou Defensivo? resume o resultado das análises feitas pela ANVISA – Agencia Nacional de Vigilância Sanitária apresentadas no relatório do Programa de análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA).
Coincidência ou não, foram analisadas 742 amostras de batata. Destas, 62,9% não apresentaram resíduos dos agrotóxicos pesquisados, 32,7% amostras apresentaram resíduos em concentrações iguais ou inferiores ao LMR (Limite Máximo de Resíduos) e 4% das amostras apresentaram quantidade de resíduo acima do LMR.
Segundo Dr Caram, “o fato do Brasil ter no agronegócio o reconhecimento da importância da prosperidade nacional para o bem estar da população em termos econômicos, social e ambiental, proteger a saúde da planta é proteger a saúde da plantação”.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual desses nomes deveria ser o próximo prefeito de Itajubá/MG

39.6%
18.1%
26.2%
4.1%
12.1%