22/12/2018 às 19h28min - Atualizada em 22/12/2018 às 19h28min

SENAI firma primeiras parcerias para implantação do Instituto de Inovação em Sistemas Elétricos, em Itajubá

Portal da Indústria
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) fechou as primeiras parcerias destinadas a implantar o Laboratório de Alta Potência do Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Elétricos localizado em Itajubá (MG). Foram firmados contratos com a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), a Norte Energia, a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista) e o Grupo Neoenergia, por meio das empresas Elektro Redes S.A e Potiguar Sul Transmissão de Energia S.A.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), por meio do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento, autorizou o SENAI a captar até R$ 153 milhões junto a empresas de energia elétrica para implantação do laboratório. “Mais do que demonstrar a credibilidade do projeto, essas adesões são uma reafirmação de sua importância para o setor elétrico. As empresas participantes terão como benefícios o acesso preferencial e diferenciado aos laboratórios do Instituto”, afirma o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi. 

Além disso, as empresas participantes receberão ao longo dos primeiros 16 anos de operação do centro de P&D do SENAI o retorno de 50% do investimento realizado. A medida vai beneficiar o consumidor de energia com o mecanismo da “modicidade tarifária” previsto nos procedimentos da Aneel. 

Com investimento total de R$ 425 milhões, o complexo do Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Elétricos será pioneiro na região em pesquisa e desenvolvimento de novos equipamentos e sistemas do setor, comparáveis a outras tecnologias de ponta no mundo. O centro ocupará uma área total de 217 mil metros quadrados e 80 mil metros de área útil, na qual serão instalados, inicialmente, quatro laboratórios para atender à demanda da indústria nas áreas de alta tensão, alta potência, elevação de temperatura e ensaios mecânicos. 

ALTA POTÊNCIA - O Laboratório de Alta Potência terá um gerador de curto circuito especificamente construído para tornar os ensaios de alta potência independentes da rede elétrica da concessionária. O laboratório irá realizar ensaios que hoje são executados em poucas estruturas no mundo devido à complexidade para a produção e manuseio seguro das elevadas potências envolvidas. As condições de alta potência são, em geral, associadas a situações extremas de curto-circuito ou de manobra de correntes elevadas.

Poucos países contam com infraestrutura similar para P&D e realização de testes integrada ao setor industrial. Com o complexo, cuja previsão é estar concluído até 2021, o Brasil irá integrar grupo restrito que conta com os Estados Unidos, Canadá, Japão, assim como países da Europa Ocidental.

A implantação do Instituto em Sistemas Elétricos tem o apoio da Aneel, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de Minas Gerais (Fapemig),  da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

As obras do complexo em Itajubá foram iniciadas em janeiro de 2015 e a etapa inicial da obra já foi executada, com terraplenagem e asfaltamento da área. O projeto encontra-se agora na fase da construção da subestação de 138kV e em seguida se inicia a construção da estrutura predial.

O Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Elétricos integra a rede nacional de 26 Institutos, dos quais 24 já estão em estágio operacional, contando atualmente com 290 projetos de pesquisa aplicada, em parceria com empresas dos diversos setores industriais. A implantação da rede tem apoio da Sociedade Fraunhofer, da Alemanha, a maior organização de pesquisa aplicada da Europa, e do Massachusetts Institute of Technology (MIT) de Cambridge, nos Estados Unidos.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual desses nomes deveria ser o próximo prefeito de Itajubá/MG

40.4%
18.3%
24.5%
4.4%
12.4%