07/11/2018 às 11h47min - Atualizada em 07/11/2018 às 11h47min

Pimentel escolhe Marco Antônio para transição, que começa amanhã

HOJE EM DIA

O governador Fernando Pimentel (PT) escolheu o secretário da Casa Civil, Marco Antônio Rezende Teixeira, para comandar a transição de seu governo por parte da atual gestão. Além dele, serão escolhidos outros nomes do quadro estadual, como o secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães. 

Como em toda transição, a equipe é composta por integrantes do governador eleito e do que está de saída.

O decreto com todos os nomes e a oficialização do processo deve ser publicado amanhã no Diário Oficial de Minas Gerais. Neste mesmo dia, Pimentel deve receber o governador eleito Romeu Zema (Novo) para afinar os detalhes. 

Municípios
Na sexta-feira, Zema tem encontro marcado com o presidente da Associação Mineira de Municípios, Julvan Lacerda. Na pauta: a dívida de mais de R$ 9 bilhões do Estado com as prefeituras. O governador pode propor uma renegociação, com parcelamento, do débito. Porém, deixará qualquer proposta para depois que tiver acesso a todos os dados fiscais do Estado. 


Mais rombo
Enquanto se fala em redução de custos, a Defensoria Pública quer aumentar despesas. Ontem, o Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) recebeu Projeto de Lei (PL) 5.442/18, da Defensoria Pública, que prevê a revisão anual dos subsídios e proventos dos membros do órgão, referente ao período de julho de 2016 a junho de 2018. O reajuste previsto é de 7,52% e passará a vigorar a partir de janeiro do próximo ano.

A recomposição corresponde ao Índice Nacional de Preços ao Consumido Amplo (IPCA) apurado no período mencionado. De acordo com a Defensoria, o impacto financeiro com a revisão salarial será de R$ 26,16 milhões, considerando a folha com ativos e aposentados.

São quatro categorias de defensores, que passarão a receber salários entre R$ 22.158 (de classe inicial) a R$ 29.405,10 (classe especial). O reajuste também será concedido para o defensor público-geral, cujo salário será R$ 30.628,34; subdefensor público-geral e corregedor-geral, que passarão a receber R$ 29.822,82, cada.

No ofício que acompanha o projeto, o defensor público-geral explica que a proposição não inclui os demais servidores, que foram contemplados com reposicionamento em carreira com a Lei 22.790, de 2017, a ser implementada até 31 de dezembro deste ano. 

Negócios em Portugal
Empresários de Minas Gerais estão em Lisboa (Portugal) participando da Feira Web Summit, maior evento tecnológico do ano. A expectativa é que as empresas realizem parcerias e negócios de pelo menos US$ 3 milhões.

Quarenta e três empresários e representantes de startups participam da missão, entre eles o o diretor da Fiemg, Fábio Sacioto, e o presidente do Sindicato da Indústria de Software e da Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Sindinfor, Wellington Teixeira.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual desses nomes deveria ser o próximo prefeito de Itajubá/MG

54.7%
21.2%
12.6%
4.0%
7.5%