24/10/2018 às 07h48min - Atualizada em 24/10/2018 às 07h48min

Unifei realiza o Startup Weekend Maker 2018

UNIFEI SITE

Participantes do evento desenvolvendo suas ideias no Centro de Empreendedorismo Unifei.

Participantes recebendo orientações de um dos mentores.

 

 Aconteceu no campus sede da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) o Startup Weekend Maker 2018. O evento foi realizado nos dias 31 de agosto, 1º e 2 de setembro, contando com inúmeras atividades e a presença de alunos da Unifei e de outras instituições. A atividade é ideal a todos que têm interesse em desenvolver e potencializar suas habilidades técnicas e empreendedoras.

 O Startup Weekend Maker (SWM) foi organizado pelo Centro de Empreendedorismo Unifei (CEU), contando com um time liderado pelo aluno Gabriel Roriz e composto pela diretora de Empreendedorismo, professora Juliana Caminha Noronha, do Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG), e pelos alunos Ana Raquel Calháu Pereira, André Hitoshi Yamamoto, Mauro Sérgio Ribeiro de Souza e Yago Barbosa Moreira.

 O SWM conta com a participação de mentores de negócios, que são responsáveis por auxiliar as equipes na criação e validação de um modelo de negócios repetível e escalável baseado em hardware, enquanto os mentores técnicos dão o suporte ao desenvolvimento dos protótipos funcionais de software e hardware que as equipes precisam finalizar durante as 54 horas do evento.

 O evento foi aberto no dia 31 de agosto com um coffee-break especial de entrada e, em seguida, houve palestras, para inspirar os participantes, sobre Startups de Hardware e Comunidade Maker, ministrada por Raphael Pizzi e Caio Rocha, da Guimo e da Agrosmart, e outra sobre Smart Factory e Indústria 4.0, feita por Henry Mandolesi, da Porsche Consulting.

 Após as palestras, aconteceram algumas dinâmicas, seguidas de um Pitch Session, quando cada apresentador teve 60 segundos para vender sua ideia aos demais participantes. As melhores ideias foram, então, selecionadas e os times, formados. Depois do segundo coffe-break, a professora Juliana Caminha Noronha ministrou um curso sobreBusiness Model Canvas.

 No sábado, 1º de setembro, o evento teve início com um café da manhã especial. Depois, houve a palestra Como Construir seu MVP em Hardware, ministrada por Thales Nicoletti e Matheus Marques, ambos da empresa Agrosmart. As equipes começaram, então, a trabalhar em seus projetos até o intervalo para o almoço. Durante a tarde, aconteceu um coffee-break, para manter os participantes energizados.

 Em seguida, aconteceu a atividade Mindfulness, com Cynthia Costa, e uma apresentação de Vinicius Machado, da Startadora, com orientações aos participantes sobre Como fazer um Pitch Like a Rockstar!. E para fechar o sábado, os participantes saborearam pizzas.

 O domingo começou na madrugada, à 0h01, com muitos energéticos para todos ficarem ligados, trabalhando em seus protótipos. Logo cedo, após o café da manhã, aconteceu a primeira banca de pré-pitch, durante a qual os participantes receberam os primeiros feedbacks de suas apresentações.

 Depois de muito trabalho, intermediado pelo almoço e café da tarde, aconteceu a feira de protótipos, quando a eletrônica e a mecânica foram avaliadas por uma banca técnica. Em seguida, com a abertura de uma palestra sobre aCampus Party, por Mayara Campos, aconteceram as apresentações finais para os jurados especialistas em negócios e, por fim, as premiações dos três times vencedores e as menções honrosas.

 O SWM Itajubá possui um viés 100% educacional e tem como objetivo potencializar a atitude empreendedora nos participantes, demonstrando, na prática, que é possível construir soluções em hardware para problemas reais da sociedade, dentro de uma jornada rápida com mindset startup.

 Todos os participantes do SWM 2018 fazem parte, agora, da comunidade da Techstars, empresa detentora da marcaStartup Weekend, podendo agora, então, organizar outro SW. Além disso, todos receberam um cupom promocional de desconto para a próxima Campus Party Brasil.

 A edição de 2018 foi a maior até então organizada pelo CEU. No total, foram 129 participantes, 27 mentores e 10 organizadores/staffs. Além de alunos da Unifei, estiveram presentes estudantes da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP); da Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa (EME FMC) e do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), de Santa Rita do Sapucaí; da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); do Instituto Federal do Sul de Minas, campus de Inconfidentes, e da Universidade do Vale do Sapucaí (Univás), de Pouso Alegre, entre outras instituições.

 O evento foi um marco histórico para toda a comunidade empreendedora da Universidade e para a cidade, uma vez que, no mesmo final de semana, houve o lançamento do Maker Space da Unifei, um laboratório de prototipação rápida em mecânica e eletrônica, e aconteceu o primeiro Demoday, do programa de pré-aceleração em hardware e hard-sciences. Todas essas iniciativas foram lideradas por membros do CEU.

 Em e-mail enviado à Secretária de Comunicação (Secom) da Unifei, a professora Juliana Caminha disse acreditar que o principal benefício do SWM “são os aprendizados, técnicos e de gestão, e as experiências e conexões adquiridas durante as 54 horas que compuseram as atividades do evento”.

Frutos do SWM

 Segundo informações obtidas, 12% das startups dão continuidade aos projetos iniciados em um Startup Weekend, porém tem-se como resultado substancial o fortalecimento do ecossistema de empreendedorismo local, uma vez que há, a partir de eventos como este, um engajamento maior das pessoas envolvidas com as atividades e ações ligadas à comunidade. O evento apresenta-se como porta de entrada para várias atividades de empreendedorismo, como pré aceleração de startups, movimento maker e ações sociais, entre outras.

 A Unifei possui um Programa de Pré Aceleração de Hardware e Hard Sciences que recebe muitos dos projetos que nasceram no Startup Weekend, como é o caso da Guimo, que criou um smart toy na edição de 2015 e, hoje, é acelerada pela programa de startups da Samsung, o Creative Startups.

 A Somar também nasceu no Startup Weekend. Ela desenvolveu um sistema para monitoramento de barragens e, hoje, se prepara para o crescimento na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá (Incit).

 Uma referência de startup que já está escalando é a Agrosmart, que surgiu no Startup Weekend de 2013 e desenvolve soluções inteligentes para o campo, tendo se especializado em irrigação. Hoje, a empresa possui escritórios nos Estados Unidos e em Israel.

Para ver mais fotos do evento acesse: https://goo.gl/r7hi1P

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual desses nomes deveria ser o próximo prefeito de Itajubá/MG

40.4%
18.3%
24.5%
4.4%
12.4%